16 de jul de 2010

continuação ....Matéria “Nação Rivotril” (Revista Superinteressante – julho 2010)


Bom, então qual a principal origem de sofrer? De afligir-se? Desse vazio? Dessa angústia? Dessa insegurança?
Cientistas e seus cérebros geniais sempre divagaram sobre isso.
É incrível, tanto quanto óbvio: suas próprias emoções contaminavam suas conclusões cientificas.
Solução?A  clássica: simplifique sem perder o foco. Como? Aí vai!
Existe um mecanismo básico universal em todo ser humano. SONHAR, TEMER, TENTAR e FRUSTRAR-SE.Essa é a usina do sofrimento de todas as espécies. Não ter aquilo que se deseja é o que nos desnutri, nos adoece, nos enfraquece e nos impacienta.
Ou sucumbimos à  mediocridade ou morreremos tentando. Então, é mais do que nobre e normal ficar louco acumulando sonhos incompletos. Essa loucura, num dado momento altera nossa capacidade de equilíbrio. Perdemos a mínima capacidade de seguir um caminho com logro.
Pois bem, isso é ansiedade, e dependendo das paixões e frustrações envolvidas a crise de ansiedade.
E como viver com um barulho desses? Como dizem milênios os orientais: só uma cabeça vazia é capaz de ser brilhante.
A meu ver um calmante limpa a cabeça para que a conversa, a terapia, o conserto funcionem. Ou vocês nunca viram alguém ouvir milhão de conselhos sensatos e fazer tudo ao contrário?

1 comentários:

Maria Cristina disse...

Novamente...Santo Rivotril!!!
Mas para reverenciar assim um comprimidinho tão pequeno... tenho que agradecer por ter em minha vida, meu amigo, médico e anjo da guarda de plantão: Dr. Alexandre Dahmer. Que além de prescrever tal medicação, faz a parte mais importante do tratamento: a terapia!
Hoje as pessoas acham que consultar o "Dr.Google", ou tomar o remédio que a tia do vizinho do amigo indicou porque tinha os mesmos sintomas vai resolver. Essas pessoas podem estar mascarando patologias graves.
Portando mesmo reverenciando o Rivotril como "Santo", cuidado!!! Não faça uso da auto medicação.

bjssss!!!

Postar um comentário