31 de jul de 2010

Rambo: o herói americano

Especialista em destruir. Com sua mente rudimentar capaz de construir pequenos e pobres diálogos para sobreviver. Suas interações sociais e políticas são feitas com muita dinamite e pouco neurônio.
Não mentia quando disser ter levado um macaco do Brasil. Levou a si mesmo, espécime humano intermediário. Muito semelhante ao Borra. O velho chimpánzé está certo.
E o festivo e alegre povo brasileiro está se lixando para suas brigas paranóicas contra russos e japoneses.

0 comentários:

Postar um comentário